sábado, 2 de janeiro de 2010

HISTÓRIA


Fundação 27 Outubro 1965
Endereço Av Presidente Vargas 870 Campo Novo
CEP 63000-000 Quixadá/CE Tel. (88) 2345249 e 99539345

Estádio José Antônio Abilio
de Lima(Abilião) - 5000 pessoas -
Uniforme Azul e amarelo
Mascote: Canário
Títulos Vice: Campeão da Segunda Divisão Estadual 2002


O Quixadá é um dos times mais regulares do interior do estado. Desde que garantiu o acesso à elite do futebol cearense, ao sagrar-se campeão da segunda divisão em 1967, o canarinho participa regularmente da primeirão divisão do campeonato cearense de futebol, com exceção dos anos de 1981, quando pediu licença à Federação Cearense de Futebol, e 2001 e 2002, quando esteve na divisão de acesso. Curiosamente, em 2007 o time do Quixadá não mandou seus jogos em sua cidade, no tradicional Estádio Abilhão, pois não recebeu o apoio usual da Prefeitura de seu município. O canarinho acabou sendo socorrido pela Prefeitura Municipal de Horizonte e, em troca disso, passou a mandar suas partidas no Estádio Clenilsão, em Horizonte.

2005 O Quixadá até perdeu o volante Rabicó, revelação da equipe no último Estadual, vendido em dezembro para o Fortaleza. Porém, chegaram dois cotados para substituí-lo à altura: Jocicley, de 23 anos, revelação do Potiguar campeão do Rio Grande do Norte em 2004; e Denilson, que esteve no Limoeiro na Série C. Do mesmo Jaguar do Vale foi ainda o meia Lequinha. Fredson, vice-artilheiro do Campeonato Cearense do ano passado e terceiro em 2003, sempre pelo Quixadá, será mais uma vez a promessa de gols. Ivanoé; Airton, Da Silva, Roberto e Valney; Jocicley, Zé Sales, Cabal e Hermano; Fredson e Pantico. Técnico: Salvador Barbosa

2004
Quixadá promete não ser o saco de pancadas do Campeonato Cearense. Mesmo com os problemas, falta de campo para treinar, o Estádio Abilhão está impraticável, o técnico Oliveira Canindé está confiante. O atacante Serrinha formará dupla com Fredson, dois homens com faro de gols que já jogaram juntos no Itapipoca, durante a Série C do Brasileiro. Retornaram ao time, Robertinho, Ivanoé e Júnior Ferreira. O clube foi obrigado a disputar algumas partidas na cidade de Morada Nova. Ivanoé; Aírton, Lopes, Leílson, Netinho e Roberto; Robertinho, Rabicó e Júnior Ferreira; Serrinha e Fredson. Técnico: Oliveira Canindé.

2003 - O Quixadá está de volta à elite do futebol cearense. Entre as novidades, o volante Robertinho. Ivan; Jéfferson, Santos, Leilson (Roberto) e Ribamar Buiu; Everton, Redondo, Cleuber e Marcelinho; João Paulo e Sóstenes. Técnico: Paulo Maurício.

Curiosidade O Estádio José Antonio de Lima, o “Abilhão”, em Quixadá pode ter muitas carências e falhas que até ameaçam os jogos do time do Quixadá
F. Clube, que disputa o Campeonato Cearense, para uma outra cidade bem distante. Mas, por outro lado, a principal Praça de Esportes local tem levado muitas vantagens sobre os concorrentes: mudar de nome. Para que se tenha uma idéia da realidade, é considerado o Estádio de Futebol que mais mudou de nome em todo o mundo. Alguns desportistas locais estão trabalhando para incluir o “Abilhão” no famoso Livro dos Recordes, o que não será uma tarefa difícil, segundo disse Guaracy Fernandes, que integra a torcida organizada do Quixadá.

MUDANÇAS - O primeiro nome do estádio foi Luciano de Queiroz. Depois a Câmara de Vereadores votou uma Lei que mudou para Estádio José Baquit. Em anos seguintes aconteceu a terceira mudança: o estádio passou a ser denominado oficialm
ente de “Imigrantes”. Vereadores insatisfeitos decidiram mudar pela quarta vez: a Praça de Esportes voltou a ser dominada oficialmente de Luciano Queiroz. Mas não ficou por ai: Alguns anos depois veio a quinta mudança: Passou a ser Estádio Municipal José Antônio de Lima, o que é hoje alcunhado de ´Abilhão´.

BASTA - “Não Haverá mais mudanças”, quem afirma é o atual presidente da Câmara Municipal de Quixadá, Cristiano Góes. Ele explica que na atual legislatura foram feitas mudanças consideradas importantes, principalmente no que diz respeito
a mudança de nomes de ruas e praças. ´As mudanças no Regimento Interno da Casa não permitem mais essa prática. Agora tudo tem que passar por um rigoroso processo junto a população de nossa cidade e depois haverá a apreciação dos vereadores que deverão aceitar os critérios exigidos por lei´, garante Cristiano Goes. (extraído do Diário do Nordeste, janeiro/2004)

Escudo antigo

Nacionais

1997 - Série C

estaduais

Primeira Divisão: 1968, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976, 1977, 1978, 1979, 1980, 1982, 1983, 1984, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1991, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008 e 2009.
Segunda Divisão: 1966 (vice), 1967 (campeão), 2001 e 2002 (vice).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO